Notícias

04/11/2020 12h24

BRF ESTIMULA INICIATIVAS DE SUSTENTABILIDADE NAS PLANTAS

Mobilização nascida com uma gincana de reciclagem, em Capinzal (SC), e projeto que transforma embalagens plásticas danificadas em telhas, em Marau (RS), são exemplos de ações incentivadas

Imagem de destaque

Ponto de coleta da Central de Reciclagem de Capinzal

A BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, vem ampliando seu olhar para as boas práticas em ações de sustentabilidade, focando na redução dos impactos pós-consumo. Por isso, a empresa adota e incentiva iniciativas que promovem o uso adequado dos recursos naturais e reciclagem de materiais em parceria com a comunidade.

Em sintonia com esse compromisso, diferentes tipos de ações têm sido desenvolvidos. Por meio da Plataforma Reciclar pelo Brasil, a BRF, em conjunto com demais empresas, apoia associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis em diversos estados do Brasil para promover a logística reversa de materiais pós-consumo. Nas unidades, por exemplo, há desde um projeto que dá um novo uso para plásticos danificados que não puderam ser utilizados nas embalagens dos produtos em Marau, no Norte Gaúcho, até ações com as comunidades por meio do Instituto BRF, como o fomento a um projeto de reciclagem em Capinzal, no Meio Oeste Catarinense.

“Faz parte da responsabilidade da Companhia desenvolver iniciativas para reduzir o impacto ambiental, e a reciclagem é uma delas. Os projetos atuam de forma alinhada aos compromissos da BRF, de segurança, qualidade e integridade”, explica Mariana Modesto, gerente executiva de Sustentabilidade da BRF.

 O que era sucata virou renda

Em Capinzal, o projeto “Transformando Vidas, Construindo Sonhos”, iniciado em 2016, estendeu as práticas de separação e reciclagem de dentro da BRF para a comunidade. A ação dos Voluntários BRF mobilizou os moradores do Loteamento Novo Horizonte com a gincana de reciclagem, evoluiu e atualmente, além de despertar a consciência ambiental, proporciona melhorias para a comunidade.

 “Mais de 70 toneladas de resíduos sólidos deixaram de ir para o aterro sanitário, despertando a comunidade para a importância de destinar corretamente os materiais descartados”, conta  Valdemir Steckling, líder da iniciativa.

 O que seria sucata hoje é reciclado, contribui para manter o meio ambiente e gera recursos financeiros reinvestidos na comunidade. A conscientização dos moradores foi tão efetiva que a própria comunidade se mobilizou para a construção de uma Central de Resíduos, espaço sinalizado por cores e com a indicação e descrição de quais materiais devem ser depositados. Com apoio do Comitê de Investimento Social e do Instituto BRF, a companhia doou o contêiner e, em parceria com outros apoiadores, foram adquiridos base, telhado, janelas, suportes, recipientes e pintura, entre outros, deixando o local bonito e sustentável.

 Com o passar do tempo a comunidade se apropriou do projeto, e a BRF, de mentora, se transformou em apoiadora da iniciativa. Outros bairros também aderiram à proposta. Atualmente, o projeto atende os bairros Novo Horizonte, Lar Imóveis, Vila 7 de Julho, Centro e Parizotto, totalizando cinco comunidades que estão reciclando e minimizando seus impactos no meio ambiente.

 Desde 2012, o Instituto BRF coordena os investimentos sociais nas cidades onde estão unidades produtivas, sedes administrativas, centros de distribuição e filiais de venda da BRF. A participação ativa dos Comitês de Investimento Social - grupos de colaboradores das nossas unidades e de parceiros locais – é fundamental na implementação de todas as atividades. Os projetos apoiados pelo Instituto BRF privilegiam as iniciativas cidadãs com foco no desenvolvimento das comunidades, onde todos ganham: voluntários, beneficiados e a sociedade, que aprendem a trabalhar de forma colaborativa, tornando-se verdadeiros agentes de transformação.

 Um novo destino em Marau

Na unidade da BRF de Marau (RS), uma iniciativa tem como foco a reciclagem de embalagens plásticas danificadas durante o processo de embalagem dos produtos. Por meio dessa prática, mensalmente, a Companhia recicla cerca de cinco toneladas de plástico, provenientes de embalagens de produtos, que são transformadas em telhas e tapumes.

Anteriormente, as embalagens eram enviadas para um aterro industrial. Desde a implementação do projeto, em 2018, a unidade já diminuiu o envio do material para o aterro. Desta forma, a unidade da BRF de Marau espera zerar o envio das embalagens até o final deste ano.

O projeto prevê a reciclagem de plástico de número 7, que faz parte de um grupo que inclui resinas de difícil reciclabilidade (poliéster e poliamida), usados para fazer recipientes para alimentos e garrafas de água reutilizáveis.

 Um compromisso global

 Ciente de sua responsabilidade de estimular o uso adequado de recursos naturais em toda a sua cadeia de valor, a BRF só no ano passado investiu mais de R$ 150 milhões em iniciativas de eficiência ambiental, priorizando projetos, manejo florestal, tratamentos de efluentes e destinação adequada de resíduos sólidos. A Companhia é a única empresa do setor listada no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3 e foi a primeira empresa da América Latina a emitir Green Bonds no mercado internacional, em 2015.

E, desde 2007, é signatária do Pacto Global da ONU – ação que mobiliza lideranças da comunidade empresarial internacional para apoiar a promoção de valores fundamentais nas áreas de meio ambiente, direitos humanos e do combate à corrupção. Em 2019, a BRF tornou-se membro do Conselho Orientador do Pacto Global no Brasil e, neste ano, assinou a Declaração para uma Cooperação Global Renovada da ONU, documento que procura unir instituições públicas e privadas com o mesmo propósito, ao mostrar que são responsáveis, éticas, inclusivas e transparentes. Também se associou as à Emerging Markets Investors Alliance, organização sem fins lucrativos baseada em Nova York, cujo objetivo é educar investidores globais sobre as questões ambientais, sociais e de governança.

Sobre a BRF

Uma das maiores empresas de alimentos do mundo, a BRF está presente em mais de 130 países e é dona de marcas icônicas como Sadia, Perdigão e Qualy. Seu propósito é oferecer alimentos de qualidade cada vez mais saborosos e práticos, para pessoas em todo o mundo, por meio da gestão sustentável de uma cadeia viva, longa e complexa, que proporciona vida melhor a todos, do campo à mesa. Pautada pelos compromissos fundamentais de segurança, qualidade e integridade, a Companhia baseia sua estratégia em uma visão de longo prazo e visa gerar valor para seus mais de 90 mil colaboradores no mundo, mais de 250 mil clientes e aproximadamente 10 mil integrados no Brasil, todos os seus acionistas e para a sociedade.