Notícias

06/08/2021 10h17

PAIS E FILHOS COMPARTILHAM EXPERIÊNCIAS NO CAMPO E NA INDÚSTRIA

BRF celebra o Dia dos Pais mostrando como a união de gerações nas granjas integradas e nas fábricas pode se refletir em crescimento mútuo

Imagem de destaque

A BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, reuniu nesta semana que antecede o Dia dos Pais diferentes histórias de pais e filhos que trabalham juntos e mostram que a união de gerações pode trazer ganhos a todos. Neste domingo (8), a BRF terá muitos pais a parabenizar, já que a Companhia conta com mais de 100 mil colaboradores e cerca de 10 mil produtores integrados.

No Interior de Marau (RS), por exemplo, Tassia Casanova, de 29 anos, se uniu ao pai, Osvaldir Casanova, 65 anos, com o objetivo de melhorar a granja da família.  Desde 2018, a experiência do avicultor se somou ao planejamento de Tassia, formada em contabilidade e pós-graduada Produção e Qualidade. Os ganhos logo apareceram. Juntos, ergueram um terceiro aviário, compraram mais terras e se preparam para implantar uma agroindústria no setor de lácteos.

Tassia se uniu ao trabalho do pai após deixar a metalúrgica onde atuava e ver um caminho promissor na propriedade. Pai e filha garantem que tudo é decidido com muita conversa - e as divergência sempre são superadas em prol do crescimento do negócio.  Tassia conta que se inspira na dedicação e na busca constante de Osvaldir por melhorias.

“Ele vai ao extremo procurando a melhor forma de fazer as coisas, sempre. Motivado pela paixão que tem pela atividade, ele está sempre em cima de tudo, averiguando se está tudo certo, inclusive do que eu estou fazendo”, brinca Tassia. Osvaldir elogia o empenho de Tassia desde que ingressou na atividade, o planejamento feito e as novas propostas de trabalho.  “Ela chegou aqui já querendo montar uma agroindústria para beneficiar o leite, pois também criamos vacas. E isto deve sair do papel em um ou dois anos”, conta Osvaldir.

Mais do que questões profissionais, porém, é a admiração recíproca combinada a experiência de Osvaldir que tem os levado ao sucesso.  “Ele nunca parou de pensar o negócio e está sempre investindo para aumentar a rentabilidade e ter menos trabalho braçal. Hoje, temos três aviários, com capacidade de 15 mil aves cada”, comemora Tassia.

Fabio Stumpf, diretor geral de Agropecuária da BRF, destaca que a Companhia tem em suas origens uma saudável sucessão familiar e até hoje preza a união de gerações em diferentes frentes, do campo aos processos industriais. “Seguimos acreditando que essa transferência de conhecimentos é fundamental para o crescimento de todos. Não apenas de um negócio, mas dentro da própria família e nos valores repassados na criação dos filhos. Isso se conecta com a nossa história, e por isso, nosso agradecimento e nosso parabéns os pais que priorizam oportunizar isso aos seus filhos, e especialmente aos nossos colaboradores e produtores integrados”, ressalta o executivo.

 

Nas unidades da BRF, pais e filhos também compartilham experiências, tendo as vivências paternas como um norte para muitos jovens em início de carreira. Alguns guardam lembranças nostálgicas, como Odair Schmoeller, que morava com a família perto da planta da BRF em Dois Vizinhos (PR).  Todas as tardes, ao ouvir a sirene que anunciava o fim de turno, corria para janela para esperar o pai, Osmarino. Hoje não há mais sirenes, mas a ligação entre pai e filho com a Companhia continua forte.

Odair seguiu os passos do pai e também foi trabalhar na BRF. É coordenador de Planejamento e Logística, depois de ingressar na produção, há 18 anos. Osmarino está na unidade há 36 anos, atuando na Higienização. “Tem que ter qualidade e dedicação”, foi o conselho que o filho ouviu do pai ao informar em casa que se candidatou a uma vaga na Companhia. “Ele sempre foi meu exemplo, trabalhar na mesma empresa nos uniu ainda mais”, conta Odair.

Em Campos Novos (SC), Ricardo Felício, que trabalha na área de paletização da BRF, tem como fonte de inspiração Agostinho de Carvalho Felício, que trabalha no mezanino de cortes da unidade. “Meu pai sempre foi uma referência de trabalho e honestidade, nos dando bons exemplos como pessoa e profissional e me incentivou a ingressar na BRF. Sempre conversamos, dividimos conhecimentos com relação a profissão exercida e, para mim, é um orgulho seguir seus passos”, elogia Ricardo.

Na unidade de Capinzal (SC), Ademir Rosa, que atua há 22 anos na Companhia, há nove meses tem como colega o filho Diogo Rosa. O pai atua na área de Logística, e o filho na Manutenção Elétrica Externa. “Me sinto orgulhoso tendo o meu filho iniciando a carreira profissional na mesma empresa que eu trabalho. Minha torcida é para que ele aprenda tanto quanto eu e possa se desenvolver cada vez mais e ser um profissional cada vez melhor”, diz Ademir. Para Diogo, o exemplo paterno é a inspiração diária. “Sinto-me empolgado vendo que meu pai conseguiu crescer profissionalmente e, tendo ele como inspiração, tento trilhar o mesmo caminho”, ressalta o jovem.

Sobre a BRF
Uma das maiores empresas de alimentos do mundo, a BRF está presente em mais de 117 países e é dona de marcas icônicas como Sadia, Perdigão e Qualy. Seu propósito é oferecer alimentos de qualidade cada vez mais saborosos e práticos, para pessoas em todo o mundo, por meio da gestão sustentável de uma cadeia viva, longa e complexa, que proporciona vida melhor a todos, do campo à mesa. Pautada pelos compromissos fundamentais de segurança, qualidade e integridade, a Companhia baseia sua estratégia em uma visão de longo prazo e visa gerar valor para seus mais de 100 mil colaboradores no mundo, mais de 350 mil clientes e aproximadamente 10 mil integrados no Brasil, todos os seus acionistas e para a sociedade.