Notícias

27/06/2019 14h00

PRESIDENTE DA BRF SE REÚNE COM AVICULTORES E SUINOCULTORES DA REGIÃO SUL

Lorival Luz, que assumiu a presidência este mês, reafirmou o interesse da empresa em estabelecer uma parceria de longo prazo com os produtores integrados ao negócio

Imagem de destaque

Fortalecer continuamente a relação da BRF com seus produtores integrados é uma das prioridades na agenda da companhia. Refletindo esse compromisso, o novo presidente global da BRF, Lorival Luz, esteve esta semana com aproximadamente 550 avicultores e suinocultores baseados no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Luz apresentou detalhes do planejamento estratégico da empresa, fez uma avaliação do impacto da peste suína africana no setor, além de responder perguntas dos  produtores.

“O envolvimento de todos os produtores integrados ao nosso negócio é essencial para atingirmos os padrões de excelência que desejamos. O frango e o porco que chegam na indústria são criados com muita dedicação pelos nossos parceiros, que seguem processos rígidos de segurança e biosseguridade. Por isso, estar próximo desse elo da cadeia é de suma importância para mim e para a empresa”, destacou Lorival.

Segundo ele, recuperar a empresa é  prioridade para os próximos cinco anos, com foco em executar o planejamento estratégico de tal forma que a companhia alcance um patamar de rentabilidade acima da média histórica a partir de 2021. “Recuperar a empresa é a nossa absoluta prioridade e, nesse contexto, o indicador mais relevante é baixar a dívida. Reduzindo a nossa dívida, teremos mais espaço para investir e para crescer”, explicou o executivo.

Na visão do presidente global da BRF, o impacto da crise na China elevará os preços das proteínas, mas não é visto como uma mudança definitiva no mercado, uma vez que o país asiático controlará o surto da doença em algum momento e retomará sua produção. Por isso, a estratégia da BRF será acomodar os aumentos de produção dentro da estrutura produtiva que já existe, com ajustes pontuais. “Faremos alguns novos investimentos na cadeia agropecuária, mas não será uma expansão que nos colocará em risco no futuro. Seremos bem realistas e, como sempre, daremos prioridade aos produtores que já são nossos parceiros”, ressaltou Lorival.

Na avaliação do executivo é preciso que as empresas e seus parceiros aproveitem as oportunidades de mercado existentes hoje, mas também estejam preparados para o momento de baixo do ciclo de preções e demanda. “A melhor forma de fazer isso é manter os pés no chão e ter parceiros com visão de longo prazo num relacionamento onde os dois lados ganham”, concluiu.

Os encontros foram promovidos em Toledo (PR), Chapecó (SC) e Marau (RS), cidades onde a BRF mantém unidades fabris e centros de distribuição. Juntas, essas operações empregam mais de 10.000 funcionários diretos. Entre os itens produzidos nessas localidades estão presuntos, mortadelas, peito de peru defumado, empanados, salames, cortes de frango e suínos, entre outros. Além do Brasil, os produtos são comercializados em países da Ásia, Américas, África e Oriente Médio.